Agricultores trabalham para erguer infraestrutura da Rede Tucumã

30 Mar, 2015

Agricultores trabalham para erguer infraestrutura da Rede Tucumã

A Rede Tucumã tem avançado com sua infraestrutura para fortalecer a produção e  comercialização de produtos da região do Baixo Rio Negro. As obras da sede e do barco, que irão beneficiar o trabalho dos associados, começaram. Em mutirões, as atividades estão sendo desenvolvidas em parceria com o IPÊ, que desde o início, por meio do projeto Ecopolos Amazônia XXI, tem assessorado os agricultores na criação e formalização da entidade.

Desde fevereiro o trabalho dos membros da associação é dobrado. Para o vice-presidente da Rede Tucumã, Edgar Vieira, 42, a oportunidade de trabalhar em conjunto com os colegas fortalece a coletividade do grupo. “O grupo está unido. Nós estamos trabalhando porque sabemos da importância dessa união para que a Rede beneficie a agrobiodiversidade local”, destacou.

Segundo ele, os trabalhos têm avançado justamente por conta do suporte que o IPÊ tem ofertado aos agricultores. “Sem essa ajuda seria tudo bem mais difícil. Seria difícil, inclusive, mobilizar as comunidades”.

No final de 2014, foi realizado um planejamento para este ano, em que a construção da sede da associação, aquisição do barco e equipamentos para a produção consistiram em itens prioritários, além da articulação para comercialização na Feira Orgânica de Manaus e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da Conab.

A estrutura está sendo construída em uma área doada pelo presidente da associação, José Coelho, ‘Coloral’. Nestes encontros também são discutidas outras questões referentes a regularização da associação que está na fase final, elaboração de um projeto para a Conab e participação em feiras. Em março, alguns agricultores comercializaram uma diversidade de produtos na Feira Orgânica de Manaus.

Conforme ficou acertado na reunião de dezembro, o barco para o escoamento da produção, que está passando por uma reforma e em breve será usado para levar os produtos da agrobiodiversidade aos mercados de Manaus, foi adquirido dentro das comunidades. A ideia é fazer com que o trabalho gere renda às comunidades.

Texto: Lívia Anselmo | Assessoria

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>