Emissão de nota fiscal é tema de encontro com artesãos do Baixo Rio Negro

9 Jul, 2014

Emissão de nota fiscal é tema de encontro com artesãos do Baixo Rio Negro

 

Técnicos do IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas – visitaram as comunidades Aruaú, Nova Esperança, Três Unidos São Tomé e Agrovila, no Baixo Rio Negro, para revisar o plano de trabalho de desenvolvimento da cadeia produtiva do artesanato. Além disso, houve a oportunidade de discutir com os artesãos quais os equipamentos são necessários para apoiar os grupos e a importância da emissão da nota fiscal dos produtos.

O consultor no desenvolvimento da cadeia produtiva do artesanato, Luiz Filho, participou uma capacitação dos na comunidade Nova Esperança sobre a formação de preços de artesanato para a venda em atacado e varejo.

A emissão da nota fiscal, segundo Nailza Pereira, responsável pelos projetos de turismo do IPÊ,  a emissão da nota fiscal aumenta as possibilidades de canais de comercialização e escoamento dos produtos artesanais. “Outras vantagens para os artesãos estão relacionadas com a emissão da carteira da categoria que oferece ajuda na isenção da cobrança de ICMS na emissão de nota fiscal e de produtos comercializados”.

A Carteira Nacional do Artesão e a Carteira Nacional do Trabalhador Manual tem validade de 4 anos e permite ainda que os artesãos tenha acesso a capacitação profissional em eventos afins.

De acordo com Luiz,  durante o encontro os artesãos tiveram contato com os equipamentos que melhoram ainda mais a produção deles.  Um dos exemplos é a furadeira de bancada. “A furadeira ajuda na produção e reduz a exploração da mão de obra, além de diminuir riscos da atividade”, ressaltou. O equipamento foi comprado pelos moradores da comunidade Agrovila.

Equipamentos como  pipoqueira, furadeira e estufa para sementes que servem de matéria-prima para artesanato foram destacados como alguns dos equipamentos que podem contribuir para a melhoria da produção.

Quanto a formação dos preços, foram passadas informações de como elaborar um catálogo de produtos e descontos nos preços em atacado e varejo. Os critérios repassados levam em consideração o estudo econômico das peças de artesanato realizado pelo Projeto Ecopolos XXI no ano de 2013.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>