IPÊ promove intercâmbio entre jovens artesãos da comunidade Aruaú e FAM

4 Dec, 2014

IPÊ promove intercâmbio entre  jovens artesãos da comunidade Aruaú e FAM

Dando continuidade aos trabalhos de formação de jovens artesãos da Comunidade Nova Canaã do Lago do Aruaú, localizada no Baixo Rio Negro, o IPÊ promoveu um intercâmbio com a Fundação Almerinda Malaquias (FAM) no município de Novo Airão. Durante os dois dias de atividades, 25 e 26 de novembro, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer a história da criação e como funciona a administração da ONG e participar de uma oficina de artesanato.

Atualmente, o grupo de artesãos conta com nove jovens que se dedicam à produção de peças em madeira. A iniciativa surgiu desde os diagnósticos da Cadeia de Artesanato do Baixo Rio Negro (Cabrin) quando o mestre-artesão Sr. Roy Rocky Rivera manifestou interesse em formar um grupo de jovens-artesãos, para mitigar atividades de produção de espeto e encontrar novas e sustentáveis fontes de renda.

A partir desta demanda, o IPÊ promoveu na comunidade uma oficina de empreendedorismo, em parceria com Senac, e uma capacitação em artesanato com os jovens da comunidade, em parceria com a FAM. Porém, havia necessidade de equipamentos e espaço para produção. Dessa forma, o IPÊ, por meio do Projeto Eco-Polos Amazônia XXI, contribuiu com a doação de equipamentos para a montagem de uma oficina de jovens-artesãos, que já teve seus alicerces erguidos – por iniciativa dos próprios comunitários, motivados pelas oportunidades a serem construídas para as próximas gerações.

Para Luiz Filho, pesquisador do IPÊ, ainda mais importante do que a oficina de artesanato, foi a possibilidade de os jovens vivenciarem a concretização de sonhos. Foi importante mostrar aos jovens que as pequenas diligências do dia-a-dia não podem superar o sonho de crescer e se afirmar na sociedade. É preciso persistência para realizar os sonhos.

O intercâmbio contou com a presença do suíço Jean Daniel, fundador da FAM, e do diretor executivo Antônio Farre, que ressaltaram que a FAM, hoje reconhecida pela confecção de artesanato em madeira de alta qualidade e por promover a formação profissional no interior do Amazonas com a preservação do meio ambiente (entre outros).

A FAM surgiu com o mesmo tipo de mobilização que está sendo feita pelos jovens e com o mesmo toldo de lona como o erguido na comunidade do Aruaú, conforme lembrou Jean Daniel. Para ele, é muito bom para os jovens participarem de todo o processo de construção do sonho para que possam valorizar suas conquistas. Cada ampliação, cada nova máquina, são melhor valorizados, quando se começa de baixo. “É começando dessa maneira, com os pés no chão, que no decorrer do trabalho o crescimento do grupo será ainda mais valorizado”.

O encontro contou ainda com uma mini-oficina de artesanato, em parceria com a Associação de Artesão de Novo Airão (NOVARTE), que surgiu com o trabalho desenvolvido pela FAM, onde os jovens aprenderam técnicas para elaboração de moldes, técnicas para polimento e acabamento com ceras naturais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>